REGULAMENTO

Art.º 1.0 – Organização
O VII KM Vertical do Fanal é organizado pelo Clube de Montanha do Funchal em estreita colaboração com a Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal, conta ainda com o grande apoio da Câmara Municipal do Porto Moniz e outras instituições públicas e privadas. O VII KM Vertical do Fanal será realizado no dia 8 de Setembro de 2019, com a partida do primeiro participante aprazada para as 10h00.

Art.º 2.0 – Definição
Quilómetro Vertical (Vertical Kilometer®) – É uma disciplina da Modalidade de Skyrunning e que consiste na ascensão de 1000 metros com uma inclinação significativa e que não ultrapassa os 5 km de extensão linear. O Quilómetro Vertical está dividido em três níveis de altitude (variação de ± 200 metros), a saber, dos 0-1000 m, 1000-2000 e 2000 a 3000 metros, com 5% de tolerância.

Art.º 3.0 – Descrição
O VII KM Vertical do Fanal é uma competição disputada em percurso predominantemente a subir, com um desnível positivo de 1.000 metros e uma distância aproximada de 3.980 metros entre a partida e a chegada. Terá início na localidade da Ribeira Funda, a cerca de 78m de altitude e termina junto à lagoa do Fanal, aos 1.078m de altitude.

Art.º 4.0 – Skyrunner® Portugal Series e Taça de Portugal de Corrida/Km Vertical
O VII KM Vertical do Fanal integra o calendário Skyrunner® Portugal Series – Vertical e pontuará também para a Taça de Portugal de Vertical, Taça da Madeira – Vertical, Taça de Portugal da Juventude e para o Troféu Nacional de Clubes.

Art.º 5.0 – Classificações – Escalões
Serão premiados os três melhores atletas à geral masculina e feminina e ainda os seguintes escalões:
– Juvenis M/F (idade entre os 16 e os 17 anos)
– Juniores M/F (idade entre os 18 e os 20 anos)
– Seniores M/F (idade entre os 21 e os 39 anos)
– Veteranos M40/F40 (idade entre os 40 e os 49 anos)
– Veteranos M50/F50 (idade entre os 50 e os 59 anos)
– Veteranos M60/F60 (idade entre os 60 e os 69 anos)
– Veteranos M70/F70 (a partir dos 70 anos)
Conforme o regulamento de competições de Skyrunning da FCMP, os escalões dos atletas são determinados pelo seu ano de nascimento e pelo ano civil da época desportiva. Deste modo, a idade a ter em conta para o apuramento do escalão de competição de cada atleta, será a que o atleta tiver em 31 de dezembro de 2019.

Serão atribuídos ainda prémios monetários aos três primeiros classificados à geral masculina e feminina.

Classificação Feminino Masculino
125 € 125 €
75 € 75 €
50 € 50 €

Art.º 6.0 – Competitividade e Respeito pelo Ambiente

O VII KM Vertical do Fanal é celebrado em absoluto respeito pelo meio ambiente. Serão desclassificados os participantes que exerçam comportamento violento ou xenófobo, prejudicando concorrentes ou deitando lixo em qualquer parte do percurso.
É obrigatório respeitar as áreas circundantes ao percurso e propriedades privadas em geral. Os participantes serão responsáveis pelas indemnizações daí resultantes.

Art.º 7.0 – Inscrição, Requisitos e Obrigações dos Participantes

Art.º 7.1 – Inscrição e pagamento:

  • As inscrições são efetuadas unicamente na página web do evento, kmverticaldofanal.com e apenas são consideradas concluídas após o pagamento da taxa de inscrição definida;
  • Cada participante deve preencher corretamente todos os seus dados pessoais;
  • Após o pagamento da taxa de inscrição não será possível devolvê-lo seja por que motivo for;
  • Por motivos de ordem logística, a organização limita a 250 o número de participantes;
  • A entidade organizadora reserva ainda 10 lugares para satisfazer os seus compromissos.
  • Taxa de inscrição: 10€.

Art.º 7.1.1 – A inscrição inclui:

  • Seguro de acidentes pessoais;
  • Transporte da zona de concentração para a zona de partida;
  • Peitoral personalizado;
  • Abastecimento no final da prova;
  • Almoço Convívio.

Art.º 7.2 – Requisitos para Participação

  • Ter 16 anos na data da realização da prova;
  • Conhecer e aceitar as condições do presente regulamento;
  • Efetuar corretamente a inscrição.

Art.º 8.0 – Condição Física
A participação nas provas são da inteira responsabilidade e risco dos participantes. O participante ao efetuar a sua inscrição declara estar fisicamente preparado para completar o percurso.

Art.º 9.0 – Cancelamento ou Transmissão de Inscrição
Após o pagamento da taxa de inscrição a mesma é considerada definitiva, deste modo, no caso de não poder participar, a taxa de inscrição não será devolvida. As inscrições são pessoais e intransmissíveis e não podem ser utilizadas por outra pessoa diferente da inscrita. Reforçamos, não é possível substituir um participante por outro.

Art.º 10.0 – Termo de Responsabilidade
Os participantes inscritos no VII KM Vertical do Fanal terão de preencher e assinar um termo de responsabilidade. No caso dos atletas menores de idade à data da prova, o termo de responsabilidade tem de ser preenchido e assinado por um seu progenitor ou tutor. Os mesmos declaram participar voluntariamente e sob a sua própria responsabilidade na competição. Por conseguinte, concordam em não reclamar com as autoridades, colaboradores, patrocinadores e outros participantes de qualquer responsabilidade com os mesmos e seus herdeiros, em tudo o que exceda a cobertura da apólice.

Art.º 11.0 – Direitos de Imagem
A entidade organizadora reserva-se o direito exclusivo à imagem do VII KM Vertical do Fanal e exploração de audiovisuais, fotográficos e jornalísticos do evento. Qualquer projeto ou suportes publicitários devem ter prévio consentimento da organização.

Art.º 12.0 – Secretariado
O secretariado do VII KM Vertical do Fanal funcionará no local de concentração entre as 07h00 e as 11h00. Os participantes devem fazer-se acompanhar de um documento de identificação e entregar o termo de responsabilidade.

Art.º 13.0 – Sistema de Cronometragem e Controlo de Pontos de Passagem
Será usado o sistema de cronometragem do Clube de Montanha do Funchal, “CMoF Timing System”, o qual permite ao público acompanhar o desenrolar da prova em tempo quase real através da nossa página web. Os pontos de passagem estarão localizados a cada km de prova. Em cada ponto de passagem (controlo) estará um elemento da organização a registar a passagem do atleta.

Art.º 14.0 – Partida
O relógio inicia a contagem no momento estabelecido, com ou sem a presença dos participantes. Os participantes que não estiverem presentes até 15 minutos após a sua hora de partida serão desclassificados. A cada intervalo partirão um ou mais participantes em simultâneo. O uso do peitoral fornecido pela organização, é obrigatório durante todo o tempo em que o participante estiver em prova.

Art.º 15.0 – Meios de Progressão na Competição
A deslocação a pé é o único meio de progressão permitido em todo o percurso, sendo proibida qualquer tipo de ajuda, que não sejam o seu físico e os bastões.
Os participantes deverão estar suficientemente treinados para executar uma atividade física contínua ao longo de um percurso com um desnível positivo acentuado e possuírem capacidade para recuperar sem problemas após a conclusão da sua prova.

Art.º 16.0 – Normas de Conduta e Segurança
Os participantes ao aperceberem-se da aproximação de um atleta mais rápido devem facilitar a sua passagem.
Os atletas que pretendam ultrapassar um atleta mais lento devem, quando suficientemente próximos, avisá-lo que o pretendem fazer.
Para a boa comunicação entre os atletas mais rápidos e mais lentos, é absolutamente proibido o uso de “headphones” durante a prova.
Os participantes devem ajudar um outro participante que esteja em dificuldades.
Em caso de acidente no decorrer da prova, e na situação de não poder prosseguir, o participante deve entrar em contacto imediato com a organização ou pedir a alguém que informe esta da sua situação, caso contrário deverá tentar chegar ao final onde será socorrido.

Art.º 17.0 – Penalização ou Desclassificação

Será motivo de desclassificação se o participante:

  • Chegar para além do tempo limite para a execução da prova (2h00 horas) – desclassificação;
  • Provocar danos no percurso – entre 3 minutos e desclassificação;
  • Desrespeitar as normas gerais de proteção da floresta – entre 3 minutos e desclassificação;
  • Atirar lixo para o chão – entre 3 minutos e desclassificação;
  • Infringir outras regras estabelecidas pela organização – entre 3 minutos e desclassificação;
  • Não ajudar um participante que esteja necessitando de ajuda – entre 3 minutos e desclassificação;
  • Solicitar ajuda sem necessidade – desclassificação;
  • Deliberadamente não levar o peitoral ou este não esteja visível (colocado à frente) – desclassificação;
  • Não tenha o chip – desclassificação;
  • Não respeitar o percurso marcado e/ou não passar nos controlos intermédios – entre 3 minutos e desclassificação;
  • Não facilite a passagem de um atleta mais rápido – entre 3 minutos e desclassificação;
  • Receber assistência pessoal durante a prova – entre 3 minutos e desclassificação;
  • Utilizar “headphones” durante a prova – desclassificação.

Art.º 18.0 – Material Obrigatório
A participação no VII Km Vertical do Fanal não carece de levar qualquer outro material obrigatório para além do peitoral e do chip fornecidos pela organização, bem como do calçado e vestuário mínimo apropriado para uma prova de montanha.

Art.º 19.0 – Abastecimentos
Não haverá abastecimentos durante o percurso.
Haverá abastecimento líquido no final da prova.

Art.º 20.0 – Júri da Competição
O Júri da competição é constituído pelo Diretor de prova e por 2 juízes-árbitro, sendo um deles o Presidente do Júri. O presidente do júri e os juízes-árbitro são nomeados pelo Conselho de Arbitragem da FCMP.

Artº 21.0 – Seguro de Prova
Os participantes no VII KM Vertical do Fanal estão cobertos por um seguro de acidentes pessoais com as seguintes coberturas:

  • Morte ou invalidez permanente: 28.043,00€
  • Despesas de Funeral: 2.244,00€
  • Despesas de Tratamento e Repatriamento: 4.487,00€

Franquia:

  • Despesas de Tratamento e Repatriamento: 75,00€ por sinistro.

Em caso de acidente, o participante deverá, em primeiro lugar, contatar a organização, a qual providenciará o seu encaminhamento para a instituição médica mais adequada ao seu estado de saúde, juntamente com uma cópia da respetiva participação de sinistro. Por vezes e, dada a urgência / gravidade de alguns acidentes, torna-se impossível diligenciar o preenchimento da participação no ato do sinistro. Nestas circunstâncias, a participação do sinistro poderá ser tratada após concluídos os primeiros socorros ao participante.
A organização não assumirá despesas de sinistros, dos quais não tomou conhecimento em tempo oportuno para ativar o seguro.

Art.º 22.0 – Proteção de dados
Os dados dos participantes indicados no formulário de inscrição serão registados pela entidade organizadora para efeitos de processamento no evento nomeadamente, seguradora, lista de inscritos, notícias e classificação. Todos os participantes podem exercer o seu direito de acesso, retificação ou anulação dos seus dados pessoais, enviando um email para geral@cmofunchal.pt. No caso de o participante ser federado na FCMP – Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal, o ato de inscrição pressupõe a autorização para que os seus dados sejam transmitidos para efeitos de elaboração da classificação e ranking das diversas taças, procedimentos da responsabilidade daquela Federação.

Art.º 23.0 – Cancelamento da prova
A organização da prova pode suspender, reduzir ou parar a prova por motivos de segurança ou de força maior, para além do seu controlo (clima, mudanças no fluxo hidrográfico, etc.) e não procederá à devolução da taxa de inscrição. A prova não será suspensa se a intensidade da chuva e ou vento for considerado baixo ou moderado e desse modo não apresente um risco significativo.

Art.º 24.0 – Reclamações
Qualquer reclamação deve ser colocada por escrito, em modelo disponibilizado pelo Júri da Competição, acompanhada por uma caução de 50,00€ (que não será reembolsável, se a reclamação for indeferida), e entregue ao Presidente do Júri até 15 minutos após a publicação oficial das classificações.
O Júri da competição, que analisará a reclamação, é composto pelo Presidente do Júri, pelo Diretor da prova e pelos juízes-árbitro. As decisões tomadas pelo Júri podem ser reclamadas de acordo com o Capítulo 10 do Regulamento de Competições de Skyrunning.

Art.º 25.0 – Casos Omissos
Os casos omissos deste regulamento serão resolvidos pelo Júri da competição. Destas decisões poderá haver lugar a recurso, de acordo com o estipulado pelo Capítulo 10 do Regulamento de Competições de Skyrunning da Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal.

Anúncios